Media

Nuno Vitorino vai ser o primeiro português a participar no Mundial de surf adaptado.

Portugal vai estar pela primeira vez representado no campeonato mundial de surf adaptado, com o atleta Nuno Vitorino a participar na competição que vai juntar surfistas de 20 países, em La Jolla, na Califórnia.

“Surfista apaixonado, nadador, ex-atleta paralímpico e presidente da Associação Portuguesa de Surf Adaptado.”

“É um dos surfistas mais ativos nas ondas portuguesas e nem os obstáculos que a vida lhe colocou à frente o demoveram de continuar a prosseguir o prazer de deslizar nas ondas. Em nunovitorino.com podes agora ficar a conhecer melhor Nuno Vitorino.”

surftotal-logo

“Os treinos já começaram há cerca de dois meses. E na página de Facebook do fundador da Associação Portuguesa de Surf Adaptado (SURFaddict) as palavras que mais se lêem são “Chega Inverno”. A preparação tem decorrido nas piscinas do Estrela da Amadora sob o olhar atento do treinador João “Jojó” Parisot. A SurfTotal foi assistir a um destes treinos que têm como objetivo preparar Nuno Vitorino para o Tow-in”.

surfport-logo

“A busca de Vitorino pelas melhores condições e pelo melhor material é incansável e foi dessa forma que começou a desenvolver uma nova prancha de surf adaptado em conjunto com a Refresh. Uma nova prancha que permitirá uma maior performance e que apresentamos aqui. Fomos falar com o Nuno Vitorino e ainda com o Shaper Gato para conhecer um pouco melhor o processo por trás do desenvolvimento de uma prancha para surf adaptado”.

logo-asn

“Nuno Vitorino vence Prémio “TMN Surfista do Mês” em Junho Galardão ANS e oferta especial TMN distinguem pela 1ª vez o surf adaptado em Portugal. Estoril (29.06.2011) – Nuno Vitorino, de 34 anos, surfista com Tetraplegia, é o merecido vencedor do prémio “TMN Surfista do Mês” no mês de Junho de 2011, numa iniciativa conjunta da Associação Nacional de Surfistas (ANS) e da TMN, líder nacional das telecomunicações móveis”.

logo-sol

«Antigamente fazia bodyboard. A partir dos 18 anos, depois do acidente, nunca mais fui ao mar e tinha um grande desgosto. Comecei a olhar para o mar e para a areia e a ver quais eram as barreiras que conseguia transpor», conta, acrescentando que «com a ajuda de amigos as barreiras foram sendo ultrapassadas».

dn-logo

“A vida pregou-lhes uma grande partida, eram muito novos. Falharam as pernas, os braços, a visão. Ouviram “não podes, “não voltas a poder”. Fizeram ouvidos moucos e passam os dias a superar-se.
O Nuno Vitorino, a Lina Pimental e o Nélson Lopes têm graves deficiências físicas e tiveram de fazer outras contas à vida. Dizem que os problemas não limitam os sonhos. Pelo menos até que lhes provem o contrário. Não lhes têm provado.”.